Dilma cogita inaugurar 39º ministério: ‘Aviação Civil’

O Brasil dos últimos anos desenvolveu uma fórmula engenhosa de lidar com os grandes problemas. Consiste no seguinte:

Detectada a encrenca, cria-se um ministério. Criado, vai ao balcão onde se dá e se recebe. Acertadas as bases do escambo, nomeia-se o ministro…

…Nomeado, o novo ministro discute exaustivamente o problema que levou à criação do ministério. Exausto, já não se sente obrigado a resolver coisa nenhuma.

Sob Lula, a Esplanada agigantou-se. Hoje, entre ministérios e secretarias com status ministerial, há 37 pastas. Algo nunca antes visto na história desse país.

Dilma já tinha alardeado que criará um 38º ministério, o da Microempresa. Descobre-se que cogita dar à luz um 39º, o da Aviação Civil.

Pretende-se pendurar no organograma da nova pasta uma estatal mal-afamada (Infraero) e uma agência precária (Anac). Hoje, pertencem à Defesa.

O brasileiro se deu conta de que a aviação tornara-se um problema no caos aéreo de 2006. Já lá se vão quatro anos de muita promessa e pouca ação.

Os viajantes programam os passeios do final de 2010 sem saber se as poltronas que pagaram lhe foram reservadas e se os vôos selecionados decolarão na hora.

Há na folhinha dois eventos com potencial para transformar agravar a encrenca: a Copa de 2014 e a Olimpíada de 2016.

É nesse cenário, submetida à perspectiva de que o ruim se converta em muito pior, que Dilma leva ao tabuleiro o novo ministério.

Compartilhe

                  

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: