PT convida réus do mensalão para comemoração, mas nega desagravo

corrupcao sem fim

corruptosOs petistas condenados pelo Supremo Tribunal Federal no julgamento do mensalão devem ter participação discreta no seminário que o partido fará hoje, em São Paulo, para comemorar seus dez anos no governo federal.

O ex-ministro José Dirceu e os deputados José Genoino e João Paulo Cunha foram convidados, mas não ficarão no palco ao lado do ex-presidente Lula e da presidente Dilma Rousseff nem discursarão.

Aécio vai rebater no Senado críticas do PT ao modelo tucano

FHC chama de ‘picuinhas’ críticas do PT ao seu governo

Dilma é a candidata à reeleição em 2014, diz presidente do PT

PT mira 2014 e opõe juros baixos a ‘desastre’ neoliberal

Com aval de Lula, Dirceu confirmou presença na plateia. As assessorias de Genoino e João Paulo informaram que a ida deles dependeria da pauta de hoje da Câmara.

Dirigentes do PT afirmam que o convite aos condenados se justifica pela participação que eles tiveram no governo, mas afastam a ideia de que um ato de desagravo.

“Espero que eles venham, mas esse ato tem um foco: os dez anos do governo democrático e popular”, diz o secretário de Organização do PT, Paulo Frateschi. Ele avalia que a defesa dos réus do mensalão já é feita por outras instâncias partidárias. Nas últimas semanas, Dirceu discursou em atos convocados pela CUT e por diretórios estaduais petistas. Já em Brasília, a liderança do PT na Câmara dos Deputados promoverá uma exposição de fotos que terá entre os destaques os petistas condenados.

Dirceu consultou Lula sobre sua ida ao evento de hoje. O aval do ex-presidente foi visto por interlocutores de Dirceu como um gesto “para dentro” do PT, para mostrar à militância que os condenados não foram “abandonados” pela direção nacional.

Ontem, o presidente do PT, Rui Falcão, negou que haverá desagravo aos réus. Disse que o seminário terá “um palco pequeno”, para ministros, dirigentes do partido e de legendas aliadas, Lula e Dilma.

Falcão é um dos poucos petistas que discursarão no ato antes do ex-presidente e de sua sucessora. Em sua fala, ele deverá defender a reforma política e o “alargamento da liberdade de expressão nos meios de comunicação”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: